Mandioca, macaxeira, aipim. Três formas de designar o mesmo alimento no Brasil. Essas diferenças são normais para um idioma falado em países continentais ou em vários países, como o inglês britânico e o inglês americano. Mas com estudo e prática, você vai se tornar fluente em inglês e não tentar comprar ingressos de soccer em Londres!

britânico ou americano

Cookie or cracker? Não. Esta não é uma tradução do duelo biscoito x bolacha entre cariocas e paulistas.

É como falamos biscoito no inglês americano (cookie) e britânico (cracker), uma das diferenças de vocabulário entre as duas formas da língua, presentes também na gramática, na pronúncia e na ortografia. Vamos falar um pouco delas.

Inglês britânico ou americano?

Os dois!

Apesar do inglês americano ser o mais falado no mundo, é fundamental dominar o inglês falado no Reino Unido – uma importante região econômica e cultural e uma das mais procuradas para intercâmbios acadêmicos  – e as particularidades de cada versão.

A Irlanda, há alguns anos vem incentivando os vistos de permanência. Pode ser uma bela oportunidade de viver com uma moeda forte e muitas cidades europeias a uma distância menor do que entre Rio e São Paulo.

Inglês britânico ou americano: o vocabulário

As diferenças são mais simples, como pub (britânico) que já faz parte da cultura que conhecemos deles. Em outras, como crazy (americano) e mad (britânico), o nativo entenderá caso a pessoa use a expressão de outra origem.

Porém, quando perguntamos onde fica o underground mais próximo do hotel em Washington, por exemplo, pode haver algum ruído na comunicação – o metrô é subway para os americanos.  

Assim como no português, é importante conhecermos as diferentes versões e reforçar os estudos para ocasiões específicas – uma reunião de negócios ou uma extensão acadêmica.

Inglês britânico ou americano: a ortografia

Existem diferenças simples e devemos investir no aprendizado e na prática delas. Por exemplo, algumas palavras terminadas em ter no inglês americano recebem a terminação tre no britânico, como theater e theatre.

Por outro lado, caso você troque as terminações, um nativo vai entender a achar que você errou. Mas vamos continuar no propósito de acertar, não é mesmo?

Inglês britânico ou americano: a gramática

Uma diferença clássica é o possessivo. Os britânicos costumam usar have you got enquanto os americanos usam mais o do you have.

As diferenças na gramática não causam problemas, as expressões de uma versão são entendidas em outra. E durante o aprendizado do idioma, estas questões são abordadas.

Inglês britânico ou americano: a pronúncia

O inglês britânico é mais formal e soa aristocrático. A pronúncia americana sofreu transformações, causando uma diferença perceptível.

Um caso clássico é a sonoridade da letra A: o som britânico é mais próximo do brasileiro, enquanto o americano emite um som de letra E. A palavra can’t é um ótimo exemplo.

É uma situação que conhecemos bem, com a diferença de pronúncia do Português em Portugal e no Brasil, e revela a vitalidade do idioma nas diferentes sociedades onde ele é usado.

dicas inglês britânico e americano

Inglês britânico ou americano: algumas dicas

Certamente não é difícil conhecer e perceber as diferenças no dia a dia, quando fazemos um curso de Inglês com qualidade. E com algumas dicas, você se prepara muito bem para as ocasiões.

  • Textos em inglês americano e britânico para se acostumar às pronúncias;
  • Filmes, especialmente os britânicos, auxiliam na gramática;
  • Músicas com letras no idioma original reforçam o vocabulário;

E um curso de Inglês com a qualidade da Red Balloon  prepara crianças e jovens para serem bilingues de maneira natural, efetiva e divertida.


[